Loading...
Menu

Uma programação artística internacional, regular e diversificada, que contraria a sazonalidade. Uma nova marca para o território, de referência artística, cultural e turística. A arte, cultura e natureza para descobrir o património local e viajar pelas serras, praias e vilas.

ALJEZUR E MONCHIQUE

LAVRAR O MAR promove, em época baixa, a dinamização das várias localidades da costa vicentina e da Serra de Monchique, através de uma acção eminentemente criativa e artística que dá a descobrir a residentes e turistas uma identidade local que se regenera e que se renova pela mão das artes e dos interlocutores locais.

LAVRAR O MAR consolida uma nova marca para a região através da fusão das práticas artísticas contemporâneas com o conhecimento ancestral local, a acontecer na natureza (vales e praias) e no património edificado e com história (igrejas e castelo, mosteiro, destilarias ou casas senhoriais). Uma experiência diferenciada que dá a descobrir a dimensão cultural da região, assente na sua singularidade e beleza natural distintiva.
LAVRAR O MAR instala no território uma rota cultural e turística de dimensão europeia, promovendo encontros transformadores uma contínua partilha humana entre artistas e populações locais, população estrangeira fixa e flutuante. Acreditamos que a Cultura é um activo de excepcional valor para a oferta turística.

O programa assenta na criação e apresentação de espectáculos únicos de dança, música, teatro, performance; imagem, exposições e projectos multidisciplinares, em momentos-chave a que chamámos ESPECTÁCULOS - em relação com festas de tradição local -, RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS e ENCONTROS ARTÍSTICOS, que culminam num FESTIVAL INTERNACIONAL DE ARTES PERFORMATIVAS.
Para ver, visitar, saborear, experienciar e regressar!

OUTUBRO 2017 A MAIO 2018

O segundo ano de vida do projecto cultural e turístico | LAVRAR O MAR - As Artes no Alto da Serra e na Costa Vicentina, surge com a vontade de expandir e mergulhar ainda mais na relação que se abriu entre públicos vindos de fora e aqui residentes e que neste território chegaram perto das artes performativas através das nossas propostas.

Vimos convidar o público a literalmente entrar com as mãos na massa da nossa programação, que se fará de um fazer conjunto criando experiências que queremos que façam sentido, que divirtam, que unam pessoas de muitos mundos, neste lugar com serra e oceano. Queremos este ano, que o público cozinhe, que nade, que se delicie com o que temos para lhe oferecer.

Para iniciar tudo, teremos o espectáculo PASTA e BASTA que acontecerá no Grupo Recreativo Folclórico do Rogil. Trata-se de uma experiência memorável entre teatro e gastronomia em que o público confecciona, com as suas próprias mãos la pasta fresca, enquanto se cozinha entre os seus dedos enfarinhados, uma história que vem de longe escrita por Afonso Cruz. Uma versão também para as famílias está à espera de meninos que não tenham medo de se deixar cozinhar pela própria história.
A propósito do Festival da Batata Doce, trazemos à VÁRZEA - Bistro | Horta, durante o fim de semana em que Aljezur estará em festa, um concerto quase dentro da horta: CONCIORTO, são legumes para ouvir e comer. Um jantar / concerto em que o chef Luigi Gautero com a dupla musical Jean Luigi Carlone e Biagio Bagini nos oferecem entre muitos legumes e batatas doces, um som que regala.

VASSILISSA será a nossa proposta de teatro para um público de crianças entre os três e os sete anos e os adultos que as acompanham. Trata-se de um conto russo antigo, numa encenação muito interessante de Letizia Quintavalla para a companhia de teatro O Bando, uma verdadeira iniciação ao ritual do teatro. Dentro de um espaço circular, uma menina vive uma aventura numa floresta densa e escura. Encontra uma bruxa feia e má com quem se debate e para quem trabalha. O resultado será um fabuloso jogo teatral. Para o fim de ano, desejamos que todos venham ao espectáculo de novo circo que iremos apresentar no Heliporto de Monchique. Será KLAXON da companhia AKOREACRO, um espectáculo extraordinário, cheio de abismos e do talento rigorosíssimo dos seis acrobatas que provêm da escola circense russa que, acompanhados de cinco músicos, nos fascinarão na sua fabulosa tenda de circo para uma passagem de ano espectacular.

Direcção artística e programação Giacomo Scalisi e Madalena Victorino
Um projecto COSANOSTRA Cooperativa Crl.

EQUIPA E PARCEIROS

Direcção artística e programação
Giacomo Scalisi e Madalena Victorino

Produção
COSANOSTRA Cooperativa Cultural

Consultoria de gestão
Adelaide Rocha

Comunicação
Telma Antunes

Produção executiva
Cecília Galvani, Olga Sancho, Sara Palácios, Teresa de Brito

Direcção Técnica
Joaquim Madaíl

Design
1000olhos

UM PROJECTO:

PROJECTO FINANCIADO POR:

PROGRAMA:

APOIO:

MEDIA PARTNER:

RÁDIO OFICIAL:

APOIO À COMUNICAÇÃO: